terça-feira

Drummond fala

Segue um trecho do poema "Era Manhã de Setembro":

"
(...)

O capítulo do ser
o mistério de existir
o desencontro de amar

eram tudo ondas caladas
morrendo num cais longínquo
e uma cidade se erguia

radiante de pedrarias
e de ódios apaziguados
e o espasmo vinha na brisa

para consigo furtar-me
se antes não me desfolhava
como um cabelo se alisa

e me tornava disperso
todo em círculos concêntricos
na fumaça do universo

(...)

"

Um comentário:

Virginia disse...

quando aparece aqui, deixa de ser só de dois.